Artigo

A primeira mulher negra a possuir e administrar uma empresa de 1bi de dólares diz que confiar em si mesmo é a chave para o sucesso

A fundadora e CEO do ActOne Group, Janice Bryant Howroyd, compartilha do mindset que a ajudou a construir um negócio internacional ao longo de uma carreira de quatro décadas.

Janice Bryant Howroyd não pretendia ser uma empreendedora, até tomar gosto por por se autorresponsabilizar nas tomadas de decisão do seu primeiro emprego. Hoje ela faz história, ao tornar-se a primeira mulher afro-americana a administrar uma empresa que fatura mais de US$ 1 bi/ano, lhe rendendo um patrimônio líquido de US$ 420 milhões.

Em 1976, com US$ 900 no bolso, Janice foi para Los Angeles para visitar sua irmã mais velha e acabou conseguindo um emprego temporário como secretária do seu cunhado, na Billboard; enquanto ela decidia sobre o que queria fazer da vida - ou qual trabalho teria por tempo integral. Ao ser chamado para uma conferência na Europa, o cunhado de Janice confiou a ela que administrasse suas coisas - além da agenda - enquanto estivesse fora: “Quando ele retornou, ele não reconheceu seu escritório. Mas ele reconheceu que estava funcionando melhor", lembra. "Eu não fui para Los Angeles para encontrar meu pote de ouro, mas também não encontrei o emprego que estava procurando, então criei meu trabalho".

Com essa experiência, em 1978 ela se estabeleceu oficialmente em Beverly Hills e abriu sua empresa de Recursos Humanos, The ActOne Group. Quarenta anos depois, os negócios de Janice cresceram, chegando em 19 países e mais de 17.000 clientes e mais de 2.800 funcionários.

Quando perguntada se havia uma maneira contraintuitiva ou surpreendente de que ela abrira as portas para si mesma, Janice simplesmente riu. "Sou uma mulher afro-americana de certa idade", disse ela. “Você adiciona essa fórmula e é uma fórmula projetada para o fracasso, certo? Eu não deveria estar sentada aqui tendo essa conversa com você".

Olhando para trás em sua trajetória, ela diz que foi capaz de realizar tudo o que tem porque não sacrificou o que acreditava para se encaixar na ideia de sucesso de outra pessoa.

“Nunca comprometa quem você é para se tornar quem você deseja ser profissionalmente. É muito difícil se retribuir se você se enganou a vida inteira, de viver de verdade quem você é. Se você não acredita nisso, fale com qualquer minoria que não tenha se sentido à vontade para trazer todo o seu eu para o trabalho", diz Janice. "A lista vai aumentar e você não vai encontrar ninguém que diga conscientemente que qualquer medida de sucesso financeiro ou de negócios vale o fracasso do sucesso pessoal."

Tradução Livre. Original aqui.

Próximos passos

Experimente nossas principais ferramentas

Outras ferramentas

Ferramentas nunca são demais, explore e aproveite

Fique por dentro

Deixe seu email e receba dicas e fique por dentro dos nossos eventos.