Artigo

Esse conceito japonês é o segredo de uma vida longa, feliz e significativa?*

Por Laura Oliver

Qual a razão para se levantar de manhã? Só o fato de tentar responder a uma pergunta tão ampla pode fazer você querer voltar para a cama. Se assim for, o conceito japonês de ikigai pode te ajudar.

Originário de um país com uma das populações mais antigas do mundo, a ideia está se tornando popular fora do Japão como uma forma de viver mais e melhor.

Embora não haja tradução direta, ikigai é a combinação das palavras japonesas ikiru, que significa "viver", e kai, que significa "realizar o que se espera". Juntas, essas definições criam o conceito de "razão para viver" ou a ideia de ter um propósito na vida.

Ikigai também tem links históricos: gai é originário da palavra kai, que significa concha e elas foram consideradas muito valiosas durante o período Heian (794 a 1185), de acordo com Akihiro Hasegawa, psicólogo clínico e professor associado da Universidade Toyo Eiwa, acrescentando uma sensação de "valor em viver".

Para encontrar este motivo ou propósito, os especialistas recomendam começar com quatro perguntas:

O que você ama?

No que você é bom?

O que o mundo precisa de você?

Pelo o que você pode ser pago para fazer?

Encontrar respostas e um equilíbrio entre estas quatro áreas pode ser uma rota para os ocidentais que procuram uma rápida interpretação desta filosofia. Mas no Japão, ikigai é um processo mais lento e muitas vezes não tem nada a ver com trabalho ou renda.

Em uma pesquisa de 2010, em que foram entrevistados 2.000 homens e mulheres japoneses, apenas 31% dos participantes citaram o trabalho como ikigai, ou seja, como uma fonte de realização para a vida.

Gordon Matthews, professor de antropologia na Universidade chinesa de Hong Kong e autor de “O que faz a vida vale a pena viver?: Como os japoneses e os americanos criam significado para seus mundos”, disse ao Telegraph que a maneira como as pessoas entendem ikigai pode, de fato, ser mapeada para duas outras idéias japonesas - ittaikan e jiko jitsugen. Itaikkan refere-se a "um sentimento de união ou compromisso com um grupo ou papel/função", enquanto jiko jitsugen relaciona-se mais com a auto-realização.

Matthews diz que descobrir seu “ikigai” provavelmente te levará a uma vida melhor "porque você terá algo pelo o que viver", mas avisa que, para isso, descobrir seu ikigai não deve ser somente uma escolha de estilo de vida: "Ikigai não é algo grandioso ou extraordinário. É algo muito mais importante. "

Okinawa, uma ilha remota no sudoeste do Japão, tem uma população incomumente grande de centenários e muitas vezes é referência por ter pessoas que vivem o ikigai - embora não por Gordon.

De acordo com Dan Buettner, um especialista em encontrar áreas do mundo onde as pessoas vivem mais e melhor, por longos períodos de tempo, o conceito de ikigai permeia a vida desses habitantes de Okinawa, a partir da combinação de uma dieta específica e uma rede de apoio de amigos ou "moai", e isso é o que lhes dá o tal propósito - e, ali, você encontra centenas de pessoas que têm mais de 100 anos de vida e que são extremamente saudáveis: “Todas essas pessoas colocam seu objetivo em ação”, diz Buettner. Os pesquisadores enfatizam que ikigai pode mudar com a idade, pois não é só o trabalho que traz apenas a razão de viver; e isso vai mudando com o passar do tempo e com a chegada da aposentadoria, essas pessoas se sentem aliviadas sabendo que não só podem como devem começar a procurar outras ações que lhes tragam um novo propósito, um novo ikigai.

*Tradução Livre. Original publicado em: https://www.weforum.org/agenda/2017/08/is-this-japanese-concept-the-secret-to-a-long-life/?utm_content=buffer85417&utm_medium=social&utm_source=twitter.com&utm_campaign=buffer

Fique por dentro

Deixe seu email e receba dicas e fique por dentro dos nossos eventos.