Artigo

Sobre a Preparação - Babi

Quando uma pessoa passa pelo processo mais crítico de autoconhecimento e se dispõe a olhar para si e a se aceitar, lidando e reorganizando sua forma de pensar, sentir e agir, deixando de atribuir ao externo as razões da sua infelicidade, ela está pronta para mudar. Aliás, 100% nunca estamos, mas reconhecer que olhando para si mesmo você deixa de atribuir somente ao trabalho as razões de tantos males, você reconhece os fatores de escolhas do passado para projetar, com maturidade, os próximos passos - o mais importante, neste momento, é definir quem você quer ser, e não somente onde quer chegar.

Neste estágio, você está mais seguro, inclusive, das suas inabilidades, mas ao invés de querer escondê-las, escolhe enfrentá-las e passa a buscar pessoas fora do seu ciclo íntimo-pessoal, se abrindo para entender o que determinadas atividades de fato demandariam, o que se espera em termos de resultado e os sacrifícios que devem ser feitos.

Diferentemente dos outros momentos, a ansiedade abre espaço para a adrenalina do novo, motivando-o pela curiosidade em descobrir novas formas de realizar aquilo que espera e, sobretudo, se organizando em novas rotinas e descobertas.

Ao precisar dedicar-se a diferentes experimentos, sem que precise romper com a atual vida, de modo que aos poucos deguste daquela lista que projetou, sem compromissos, voluntariando-se em projetos, participando de eventos, cursos ou simplesmente convivendo com pessoas diferentes do seu ciclo "da vida toda", suas ações vão te impulsionar para a conversão e a clareza daquilo que efetivamente te faz bem, gera sentido e senso de liberdade.

Aos poucos, você vai somando em si o reforço positivo dos pontos fortes, passa a ficar cada vez mais aberto para o desenvolvimento de novas habilidades e se reconhecesse nessa nova pessoa, sem necessariamente precisar ter sido radical, e romper com tudo aquilo que te levou até aquele patamar.

Além do esforço, a preparação exige paciência e, neste momento, busca-se muito atividades espirituais e vivências de escape positivas, em que muitas pessoas passam a trocar os bares por rodas de dança, música ou teatro e, ainda, meditação ou outras práticas que possam trazer a satisfação que se busca, rupturas entre presente, passado e futuro.

Babi

Fique por dentro

Deixe seu email e receba dicas e fique por dentro dos nossos eventos.